English French German Italian

 

 

 

MARCA DA BESTA E CONDICIONAMENTO

 

 

 

Temos recebido e-mails de leitores e ouvintes nos perguntando sobre as tecnologias de identificação, vigilância e monitoramento biométricos.

Dúvidas, temores e certa confusão têm sido gerados sobre esse tema e neste artigo, de acordo com aquilo que entendemos, tentaremos esclarecer alguns pontos que julgamos cruciais.

Este artigo é baseado em nosso programa ao vivo, no dia 09/03/14, na Rádio Projeto Ômega.

Cremos que o fundamento de tudo o que é exposto ou ensinado deve ser a Escritura. Podemos escutar opiniões, comentários, interpretações, mas não há nada superior ao fato de ir diretamente às Escrituras e deixar que elas falem por si.

Sem dúvidas, hoje estão sendo utilizadas tecnologias que deixariam de boca aberta alguém que viesse de 3 ou 4 décadas atrás e abrisse os olhos em nossa realidade.

Muitos bancos já utilizam a leitura da própria mão como forma de identificação biométrica. Nas próximas eleições no Brasil, no final de 2014, cerca de 22 milhões de eleitores usarão a biometria [1].

 

 

Sem dúvidas, estamos diante de um gigantesco processo de condicionamento, seja ele intencional ou não.

O fato é que atualmente as pessoas olham com muita naturalidade para alguém colocando a sua mão direita para ser lida por uma máquina, para poder sacar certa quantia em dinheiro. Isso só faz confirmar a veracidade das profecias apocalípticas para um futuro muito próximo!

No entanto, cremos que tem sido gerada uma confusão entre biometria e marca da besta. O uso dos modernos sistemas de biometria é um forte condicionamento e preparação para a marca da besta, porém não é a marca em si.

A biometria não é outra coisa senão a leitura de características que já temos desde nosso nascimento. Características dadas pelo próprio Criador.

Já a marca da besta será um elemento específico e detalharemos alguns pontos para que você possa saber o que o Apocalipse fala sobre essa marca.

 

1. A MARCA DA BESTA SERÁ ALGO COLOCADO NO CORPO DA PESSOA

 

O termo grego usado no Apocalipse para "marca" ou "sinal" é charagma. No contexto histórico em que João escreveu o Apocalipse, "charagma" era uma espécie de estampa imperial romana encontrada em vários documentos.

Era uma espécie de selo do imperador, com o nome dele. Também, o termo se aplica a uma marca que era colocada sobre a pele de escravos, semelhante a uma tatuagem.

Não podemos definir o que realmente será a marca. Também, cremos que é temerário afirmar categoricamente se será algo colocado sobre a pele ou inserido sob a pele.

Acima de tudo, devemos estar atentos. Porém, o que sim fica claro, considerando o que o próprio texto apocalíptico diz, é que a marca ou sinal da besta será um elemento colocado no corpo da pessoa (mão ou testa).

 

2. QUEM INSTAURARÁ A MARCA DA BESTA SERÁ O FALSO PROFETA

 

Outro ponto importante para identificar a marca da besta, quando ela for propagada, é que o personagem que vai instituir essa marca, fazendo com que as pessoas a adotem, será o falso profeta ou besta que surge da terra:

"E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como o dragão...

E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome" [Apocalipse 13:11 e 16-17]

Então, esse é um ponto importante para não ser confundido com relação à marca da besta. Quem fará com que as pessoas recebam a marca será o falso profeta, não outra pessoa ou instituição.

 

3. A MARCA DA BESTA VIGORARÁ NO PERÍODO DO GOVERNO DO ANTICRISTO

 

Todas as coisas, dentro do perfeito plano do Eterno Pai, tem um tempo determinado [Atos 17:26]. O Apocalipse mostra que o período em que lhe será concedido domínio e poder de atuação à besta será de 42 meses ou 3 anos e meio:

"E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses" [Apocalipse 13:5]

Por sua vez, as Escrituras mostram que o falso profeta, que é o personagem que fará a população mundial receber a marca, exerce todo o poder da primeira besta, aquela que será objeto de adoração, na sua presença.

Ou seja, são personagens que atuarão ao mesmo tempo e será uma atuação em conjunto. Então, se formos coerentes com o texto bíblico, teremos que relacionar a instituição da marca da besta ao período específico do governo da besta e atuação do falso profeta.

Esse período está definido como de 42 meses e apenas começará quando se lhe seja concedido essa permissão.

 

4. A MARCA DA BESTA TERÁ CONOTAÇÕES ESPIRITUAIS ADJUNTAS


O Apocalipse relaciona diretamente a marca ou sinal da besta às capacidades comerciais de comprar e vender. No entanto, devemos estar atentos a todo o contexto espiritual que acompanhará a instituição da marca da besta.

A primeira besta, que sobe do mar, será adorada mundialmente [Apocalipse 13:4]. Blasfemará abertamente contra o Altíssimo [Apocalipse 13:6]. Ao mesmo tempo, a segunda besta, que é o falso profeta, enganará a população mundial, levando as pessoas a uma adoração sem precedentes à besta e à sua imagem [Apocalipse 13:11-15].

É nesse contexto que a marca será instituída. Não será apenas um mecanismo de inserção no mundo comercial ou financeiro, mas virá dentro de um contexto mundial de adoração à besta e à sua imagem.

Esperamos, através deste breve artigo, ter trazido algum esclarecimento a quem o precise. Temos sustentado que, diante das revelações escatológicas, há dois extremos que devemos evitar. Um extremo é viver como se nada estivesse ocorrendo ou fosse ocorrer. Viver sem estar atento aos sinais e aos acontecimentos...

O outro extremo é ficar desesperado ou desnorteado diante das revelações, com temores e medos tomando conta dos pensamentos. Esses dois extremos levam a um caminho de muitas perdas e conflitos.

O caminho que a Palavra do Eterno nos mostra é o caminho da confiança e entendimento em Sua Palavra e Sua revelação. A confiança gera firmeza e o entendimento gera paz.

Que estejamos atentos. Ainda conhecendo essas verdades sobre a marca da besta, nós temos decidido, no Projeto Ômega, seguir uma postura de não receber em nossos corpos nenhum mecanismo que instituições governamentais ou religiosas queiram hipoteticamente implantar para identificação, controle ou monitoramento.

Não estamos nos referindo à leitura biométrica, mas a dispositivos que não fazem parte de nossos corpos, para serem colocados nele, tanto de forma externa ou interna.

No entanto, essa é uma postura nossa e é o que aconselhamos. De forma alguma é um ensinamento ou doutrina. Mesmo não sendo a marca ou sinal da besta, alguns dispositivos, como um chip ou tecnologia semelhante, se colocado em nosso corpo, seja sobre ou sob a pele, poderá fazer-nos alvos fáceis do futuro sistema que se levantará.

O Apocalipse nos traz todas as informações que precisamos saber sobre a marca ou sinal da besta. Quem a instituirá, com que objetivo, em que lapso de tempo e qual será o contexto mundial.

Tudo isso para que não sejamos enganados, nem pela passividade diante dos acontecimentos nem pelo desespero surgido de falsas doutrinas ou ensinamentos.

 

Em Cristo,

Jesiel Rodrigues


FONTES:


[1] http://www.tse.jus.br/eleitor/recadastramento-biometrico

 


 

Saiba que o Altíssimo está no controle de tudo e de todos. Mesmo nos momentos mais difíceis, Ele estará conosco. A nossa salvação em Cristo é eterna. Nele, somos novas criaturas. Ele já venceu a morte. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na tribulação. Se você leu este artigo e ainda não tem a certeza da salvação eterna em Jesus, faça agora mesmo um compromisso com Ele! Convide-o para entrar em seu coração e mostrar-lhe a verdade que liberta. Veja porque você precisa ser regenerado e justificado, para viver a boa, perfeita e agradável vontade eterna do Criador e estar firme Nele diante de qualquer circunstância. Clique AQUI.

 

 

 


© Copyright Projeto Ômega – Todos os direitos reservados